As coisas que são melhor não ditas – um blog da sander berkouwer é artrite hereditária

O Azure Active Directory é a solução de gerenciamento de identidades como serviço da Microsoft, oferecendo acesso fácil, colaboração fácil, eficiência nos processos de TI e segurança e conformidade aprimoradas. Em suas Notas de Versão do Active Directory do Azure, a Microsoft comunicou as seguintes funcionalidades novas e alteradas do Azure Active Directory em janeiro de 2019:

Define o sinalizador de wiki de artrose HTTPOnly nos cookies de acesso e sessão do seu Proxy de Aplicativo. Ativar essa configuração fornece benefícios de segurança adicionais, como ajudar a impedir a cópia ou a modificação de cookies por meio de scripts do lado do cliente. A Microsoft recomenda que você ative esse sinalizador (escolha Sim) para os benefícios adicionais.

Define o sinalizador Seguro nos cookies de acesso e sessão do seu Proxy de Aplicativo.

Ativar essa configuração fornece benefícios adicionais de segurança, garantindo que os cookies sejam transmitidos somente por canais seguros TLS, como HTTPS. A Microsoft recomenda que você ative esse sinalizador (escolha Sim) para os benefícios adicionais.

Impede que cookies de acesso expirem quando o navegador da Web é fechado. Esses cookies duram pelo tempo de vida do token de acesso. No entanto, os cookies são redefinidos se o tempo de expiração for atingido ou se o usuário excluir manualmente o cookie. A Microsoft recomenda que você use luvas de artrite. O walmart mantém a configuração padrão Não, apenas ativando a configuração de aplicativos mais antigos que não compartilham cookies entre processos.

Para manter suas senhas únicas, informações do aplicativo e configurações do aplicativo mais seguras, ative o recurso App Lock no aplicativo Microsoft Authenticator. Ao ativar o Bloqueio de aplicativos, você será solicitado a autenticar usando seu PIN ou biométrico toda vez que abrir o aplicativo Microsoft Authenticator.

Agora, os administradores de Gerenciamento de Identidade Privilegiada (PIM) podem exportar todas as atribuições de função de imagens de artrite ativa e qualificada para um recurso específico, o que inclui atribuições de função para todos os recursos filhos. Anteriormente, era difícil para os administradores obterem uma lista completa de atribuições de função para uma assinatura e tinham que exportar atribuições de função para cada recurso específico.

Backup Veeam & Replication 9.5 A atualização 4 apresenta o Staged Restore. Esse recurso executa uma máquina restaurada diretamente do arquivo de backup em um ambiente de laboratório de dados isolado, para pré-processamento, como a remoção de dados pessoais do banco de dados de um aplicativo ou dados de máscara usando soluções como Ekobit BizDataX, antes de mover a máquina pós-processada estado no ambiente de produção. Suporte para mídia Write-Once (WORM)

O Veeam Cloud Tier é um novo nível de armazenamento no repositório de backup escalonável (SOBR) – o Capacity Tier – com capacidade ilimitada de retenção de dados a longo prazo usando integrações de armazenamento de objetos nativas e econômicas com o Amazon S3, coluna cervical Azure Blob armazenamento de sintomas de artrite, IBM Cloud Object Storage, bem como vários fornecedores de serviços compatíveis com S3 e soluções de armazenamento no local.

O Veeam Availability para AWS é uma solução separada dentro da Veeam Availability Platform, mas é ativado por vários componentes, um dos quais está sendo entregue na versão 4 do Upgrade Veeam Availability Suite 9.5: o recurso Repositório Externo no Veeam Backup & Replication 9.5 Update 4. Esse recurso permite mover dados de backup da nuvem para o local. No entanto, esse recurso só pode ser aproveitado quando o Veeam Availability for AWS for adquirido.

A versão 2 do Veeam Availability Orchestrator expande a funcionalidade da versão 1, oferecendo planos de restauração, relatórios aprimorados e rastreamento RTO / RPO em idiomas localizados, escopos de site para funções e permissões e acesso ao console de máquina virtual diretamente da interface de usuário da Web do orquestrador .

Por meio de um Agente do AD FS, a autenticação é roteada para o software de autenticação multifator, quando uma declaração de MFA é necessária. Somente quando o software de autenticação multifator avisa que a autenticação multifator foi bem-sucedida, o AD FS poderá enviar com êxito uma declaração de federação ao usuário.

A arquitetura do produto é usar um servidor de autenticação centralizado, hospedando as informações para autenticação. Os usuários podem ser importados para este servidor a partir do Active Directory e de outras fontes. Os servidores de failover podem ser implementados para reduzir a dependência em um servidor. Os agentes, chamados Client Authentication Protections, oferecem funcionalidade como a conectividade RADIUS e, como mostrarei como parar a artrite nos dedos nesta postagem de blog, a conectividade do AD FS por meio do Extensible Authentication Framework (EAF).

• Implemente o servidor central do CensorNet SMS PASSCODE. Copie o arquivo de instalação do componente do servidor para um local de arquivo acessível ao (s) servidor (es) do AD FS. Verifique se as contas dos usuários estão configuradas com informações de autenticação apropriadas.

• Faça logon no (s) servidor (es) do AD FS com uma conta que tenha privilégios para gerenciar os Serviços de Federação do Active Directory. Certifique-se de executar as últimas etapas deste tutorial no servidor do AD FS que é o servidor principal, quando o farm do AD FS aproveita o WID (Windows Internal Database) como o banco de dados de configuração do AD FS.

• Após a instalação e configuração da proteção de autenticação de cliente SMS PASSCODE para o AD FS, os servidores do AD FS precisam ser reiniciados. Certifique-se de planejar esse tipo de ação fora do horário de trabalho ou de ter uma implementação totalmente redundante do AD FS.

• Ao atualizar ou fazer a transição da artrite do Active Directory associados de reumatismo do Windows Server 2008, do Windows Server 2008 R2, do Windows Server 2012 ou Windows Server 2012 R2 ao Windows Server 2019, do Nível Funcional de Domínio (DFL) e do Nível Funcional Florestal (FFL) precisam apenas de revisões de joelheira de osteoartrite para o Windows Servidor 2016.

• Não há como limitar a capacidade dos administradores do Active Directory (para domínios em uma floresta do Active Directory) de instalar controladores de domínio baseados no Windows Server 2016 em um ambiente com controladores de domínio baseados no Windows Server 2019. No entanto, desde o Windows Server 2012, existe uma maneira de limitar totalmente as promoções de controladores de domínio.

A indisponibilidade do Nível Funcional Florestal (FFL) do Windows Server 2019 e do Nível Funcional de Domínio (DFL) do Windows Server 2019 não elimina a etapa de atualizar o esquema do Active Directory para a versão 88, usando adprep.exe antes do domínio baseado no Windows Server 2019 Controladores podem ser instalados. No entanto, desde o Windows Server 2012, essa etapa pode fazer parte do processo de promoção do primeiro controlador de domínio.

Ao atualizar os controladores de domínio para versões mais recentes do Windows Server ou para a transição para controladores de domínio que executam versões mais recentes do Windows Server, os níveis funcionais desbloqueariam novas funcionalidades na floresta do Active Directory ou no nível de domínio do Active Directory. Elevando os níveis funcionais

Somente quando todos os controladores de domínio para um domínio do Active Directory executassem a versão mais recente do Windows Server, um administrador do Active Directory poderia elevar o Nível Funcional de Domínio (DFL) à versão correspondente à versão do Windows Server.

Somente quando todos os domínios de uma floresta do Active Directory executam a noite de artrite reumatóide suar o nível funcional do domínio (DFL) mais recente, um administrador do Active Directory poderia elevar o Forest Functional Level (FFL) à versão correspondente à versão dos domínios. Reduzindo os níveis funcionais

O Azure Active Directory é a solução de gerenciamento de identidades como serviço da Microsoft, oferecendo acesso fácil, colaboração fácil, eficiência nos processos de TI e segurança e conformidade aprimoradas. Em suas Notas de Versão para a artrite Foundation, no Azure Active Directory, a Microsoft comunicou as seguintes funcionalidades novas e alteradas do Azure Active Directory para dezembro de 2018:

Os administradores agora podem ativar a opção Consentir despesas para fazer com que os Termos de Uso expirem para todos os usuários, com base na programação recorrente especificada. O cronograma pode ser anual, semestral, trimestral ou mensal. Depois que os Termos de Uso expirarem, os usuários deverão aceitar novamente.

A equipe corrigiu um bug no qual o sinalizador DirSyncEnabled de um usuário seria alternado erroneamente para False quando o objeto dos Serviços de Domínio Active Directory (AD DS) era excluído do escopo de sincronização e movido para a Lixeira no Azure AD na seguinte sincronização ciclo. Como resultado dessa correção, se o usuário for excluído do escopo de sincronização e depois restaurado da Azure AD Recycle Bin, a conta do usuário permanecerá como sincronizada do AD local, conforme o esperado, e não poderá ser gerenciada na nuvem, já que sua origem autoridade (SoA) permanece no AD local.

Antes dessa correção, havia um problema quando o sinalizador DirSyncEnabled foi alternado para False. Deu a impressão errada de que essas contas foram convertidas em objetos somente na nuvem e que as contas poderiam ser gerenciadas na nuvem. No entanto, as contas ainda retiveram sua fonte de autoridade (SoA) como propriedades locais e todas as propriedades sincronizadas (atributos de sombra) provenientes do AD local. Essa condição causou vários problemas no Azure AD e em outras cargas de trabalho de nuvem (como o Exchange Online) que previam tratar essas contas como sincronizadas do AD, mas agora se comportavam como contas somente na nuvem.

No momento, a única maneira de realmente converter uma conta do AD de sincronizada para a conta somente de nuvem é desabilitando o DirSync no nível do inquilino, que aciona uma operação de back-end para transferir a fonte de autoridade (SoA). Esse tipo de alteração de SoA exige (mas não se limita a) a limpeza de todos os atributos relacionados locais (como LastDirSyncTime e atributos de sombra) e o envio de um sinal para outras cargas de trabalho de nuvem para ter seu respectivo objeto convertido em uma etiologia de somente nuvem conta artrite reumatóide também.

Melhorias no mecanismo de avaliação de riscos e usuários relacionados ao Identity Protection podem ajudar a melhorar a precisão e a cobertura do risco do usuário. Os administradores podem perceber que o nível de risco do usuário não está mais diretamente vinculado ao nível de risco de detecções específicas e que há um aumento no número e no nível de eventos de login arriscados.

As detecções de risco agora são avaliadas pelo modelo de aprendizado de máquina supervisionado, que calcula o risco do usuário usando recursos adicionais dos logins do usuário e um padrão de detecções. Com base nesse modelo, os administradores podem encontrar usuários com pontuações de alto risco, mesmo que as detecções associadas a esse usuário sejam de baixo ou médio risco.

Os administradores do Azure AD agora podem redefinir sua própria senha usando as notificações de aplicativo do Microsoft Authenticator ou um código de qualquer aplicativo de autenticador móvel ou token de hardware. Para redefinir sua própria senha, os administradores agora poderão usar dois dos seguintes métodos:

Esta semana, para o seu Patch de 11 de dezembro de 2018 na terça-feira, a Microsoft lançou uma atualização de segurança para as versões suportadas do Windows Server que atuam como DNS Servers. Como muitos controladores de domínio são instalados e configurados como tal, essa é uma vulnerabilidade séria.

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código nos servidores DNS (Sistema de Nomes de Domínio) do Windows, quando eles não lidam adequadamente com as solicitações. Um invasor que explorou com êxito a vulnerabilidade pode executar um código arbitrário no contexto da conta do sistema local. As instalações do Windows Server configuradas como servidores DNS correm o risco de curar a artrite para cães a partir desta vulnerabilidade.

Recomendo que você instale as atualizações de segurança necessárias nas instalações do Windows Server, executando como servidores DNS (Active Directory Domain Controllers e), em um ambiente de teste o mais rápido possível, avalie o risco e o possível impacto em seu ambiente de produção e, em seguida, implemente esta atualização para instalações do Windows Server, sendo executada como (Servidores de Domínio do Active Directory e) Servidores DNS, no ambiente de produção. Leitura adicional

O Azure Active Directory é a solução de gerenciamento de identidades como serviço da Microsoft, oferecendo acesso fácil, colaboração fácil, eficiência nos processos de TI e segurança e conformidade aprimoradas. Em suas Notas de versão do Azure Active Directory, a Microsoft comunicou as seguintes funcionalidades novas e alteradas do Azure Active Directory em novembro de 2018:

Os administradores podem atribuir usuários à nova função Administrador de dispositivos em nuvem para executar tarefas de administrador de dispositivos em nuvem. Os usuários de tratamento de artrite reumatoide na Índia, atribuídos à função Administradores de dispositivos em nuvem, podem habilitar, desabilitar e excluir dispositivos no Azure AD, além de poder ler as chaves do Windows 10 BitLocker (se houver) no portal do Azure.

A equipe do Azure AD percebe que, com o tempo, os administradores precisam atualizar e retirar os dispositivos de suas organizações no Azure AD para evitar que dispositivos obsoletos permaneçam no ambiente. Para ajudar nesse processo, o Azure AD agora atualiza seus dispositivos com um novo registro de data e hora de atividade, o aproximadoLastLogonTimestamp, ajudando você a gerenciar o ciclo de vida de seu dispositivo.

O licenciamento baseado em grupo deixou a pré-visualização pública e agora está geralmente disponível (GA). Como parte desta versão geral, a equipe tornou esse recurso mais escalável e adicionou a capacidade de reprocessar atribuições de licenciamento baseadas em grupo para um único usuário e a capacidade de usar o licenciamento baseado em grupo com licenças do Office 365 E3 / A3.