Cada nova série original do Netflix em 2018 é portadora de artrite psoriática hereditária

A Netflix teve um de seus maiores sucessos ao explorar o amor coletivo dos EUA nos anos 80. Negociando de cabeça para baixo por chato, oregon, este novo show vai saltar 22 anos no passado para seguir dois desajustados (kennedy e winston) que fazem um filme para lidar com sua experiência de high school de montanha-russa. A julgar pelo primeiro olhar inspirado em pop-up e inspirado em vídeos, há muita nostalgia do noroeste dos anos 90 para aproveitar.

Nossa análise: “quando você chega na metade da temporada, ‘tudo é uma droga!’ começa a confiar em sua história sobre kate, a narrativa dá o sinal verde para “ficar feliz!” e as coisas realmente começam a aparecer. A virada tranquila, ansiosa e excitável de Kennedy torna Kate identificável em sua curiosidade infantil, timidez e admiração.

Muitas das melhores cenas de kennedy e kate são livres de diálogos, já que a atriz transmite muito do que seu personagem está passando com olhares fervorosos e olhares pacientes e processados. Ela está presente o tempo todo (mesmo que suas co-estrelas menos dinâmicas estejam sempre prontas para combinar com ela). ”- ben travers

Como o netflix e a comida têm um relacionamento contínuo e saudável, a “mesa do chef” e “alguém alimenta o phil” dão lugar a “feio e delicioso”, o mais recente de uma linha de séries de chef / viagem. Com o chef de renome mundial chang como o assunto em destaque, o show trará convidados especiais como Ali Wong, Jimmy Kim, Alan Kang, Nick Kroll, Jonathan Gold e David Simon para ajudar a investigar diferentes abordagens à culinária e cultura em todo o mundo.

Nossa resenha: “cada episódio é tão denso quanto um cookie de compostagem momofuku com elementos que vão desde as típicas mesas-redondas e marcos de viagens até conselhos sobre como escolher um restaurante chinês adequado e mais pedaços de script. É aí que o estilo enganador de narrativa de Neville ajuda a aliviar parte da sobrecarga de informações, criando um tom mais flexível e leve. Mas uma palavra de advertência: por causa da natureza lotada de cada episódio – que dura entre 45 minutos a uma hora cada – cada parcela é melhor saboreada a solo, para não ser binged, mesmo que seja a maneira de netflix. ”- hanh nguyen

A Netflix pode ter um adversário de primeira linha em suas mãos com este novo giro no show de competição de carros. Nesta série, os autos de luxo listados acima enfrentarão adversários de fontes improváveis: um buick grand national ou um ford pinto do início dos anos 70. Assistir para ver se essas plataformas com aparência de clunker podem ultrapassar alguns dos veículos mais desejados do mundo parece um verdadeiro prazer de corridas.

Nossa resenha: “carro mais rápido” é uma rara história de azarão onde, quando se trata do confronto final, não parece predeterminado se os concorrentes mais improváveis ​​sairão por cima. Mesmo para as corridas que não terminam de forma dramática, a preparação delas dá a cada participante um argumento legítimo sobre o porquê de elas poderem ganhar. E se por acidente ou por um cuidadoso processo de semeadura, o grande final que termina a temporada termina como uma mistura de supercarros e dormentes – este não é um espetáculo destinado a garantir que um empreendedor, suarento de sangue e óleo de motor o espírito triunfará sobre as pessoas que entregarem um cheque de meio milhão de dólares por sua parte na corrida. ”- steve greene

Meio século depois de ter começado sua carreira presidencial, Robert F. Kennedy receberá um tributo documental do “Exército de Gideão” e do “diretor da madrugada”. Usando entrevistas com associados da kennedy, a série de quatro partes destaca as conquistas do ex-procurador-geral e o legado complicado após uma vida tragicamente interrompida. “Bobby kennedy for president” também contará com novas imagens de arquivo ao longo dos depoimentos daqueles que conheciam melhor o homem.

Nossa análise: “tudo está de fato bagunçado, e se seu pesadelo recorrente é a falta de líderes políticos respeitáveis ​​ou o aparentemente infindável flagelo da violência armada (ou ambos), ‘bobby kennedy for president’ oferece paralelos convincentes para cada um. O documentário de quatro horas da Dawn Porter é, em primeiro lugar e acima de tudo, um exame íntimo da complicada figura do título, mas evoca conscientemente pontos tópicos que devem estar nas mentes dos espectadores modernos. Embora a maior parte de tudo possa tornar a escavação através de episódios individuais um pouco densa, a estrutura é clara o suficiente para continuar atraindo você, especialmente quando dói. ”- ben travers