Cavaleiros de dragões da mente de c.e. tracy page 2 icd 10 para artrite reumatóide não especificada

O livro pode ser dividido em cinco “cenas”. A cena de abertura encontra Eragon e Roran nas proximidades de Helgrind (onde vivem os Ra’zac). Há uma missão perigosa para resgatar o Katrina e também (esperançosamente) destruir o Ra’zac. Nem Arya nem Nasuada estão felizes com essa missão, mas todos sabem que se Eragon não tivesse, Roran simplesmente teria ido embora sozinho. Eles não podiam deixar que o crédito de imposto por deficiência de artrite reumatóide acontecesse, e desde que Roran e Eragon são primos, eles permitiram que ele fosse embora. A única maneira de eles alcançarem o covil dos Ra’zac no topo de Helgrind é fazendo com que Saphira os leve até lá. Depois de encontrar a entrada escondida, segue-se uma batalha em que a artrite nódulos nos dedos Lethrblaka (os pais do Ra’zac, que também são o seu meio de transporte) e um dos Ra’zac são mortos.

Katrina é resgatada logo depois que Eragon descobre Sloan, o pai de Katrina, e argumenta que ela foi sequestrada. Eragon não revela sua presença, pois só incomodaria os outros. Em vez disso, ele força Saphira a levar os outros dois de volta para os Varden enquanto ele fica para trás. Ele mata o último Ra’zac depois de saber que Galbatorix quase descobriu o nome verdadeiro de algo muito importante (o verdadeiro nome da magia é o meu palpite). Ele salva a osteoartrite agora o cego Sloan (seus olhos foram removidos) e maldições / bênçãos / forças (você escolhe) para ele ir aos elfos e viver entre eles. Sloan não aceita gentilmente isso, mas não como ele agora tem uma escolha.

A cena dois nos leva ao acampamento dos Varden, onde Nasuada está tendo dificuldades próprias. Seu próprio povo espera que ela os coloque em posições de poder sem que eles próprios se provem. Ela não vai permitir isso e, portanto, ela é desafiada a “O Julgamento das Facas Longas”. Quem quer que seja a primeira parada se cortando com uma faca longa perde. Muito para o desgosto de seu oponente, ela ganha ganhando a lealdade de seu povo.

Deste ponto em diante, a vida se torna bastante desconfortável para todos como a vida geralmente faz artrite no joelho quando os planos de guerra avançam. Mas não é tudo desgraça e tristeza. Houve um casamento. Roran e Katrina finalmente conseguiram se casar sem problemas. Diferente do que eles precisavam para se casar de imediato por um motivo muito importante * wink wink *. Eragon se casou com eles em uma cerimônia bonita que foi uma boa mudança da devastação da batalha que eles tinham lidado com sintomas de artrite nas mãos e pulsos horas antes.

A dor mais difícil veio dos anões. Na batalha antes de Roran e Katrina se casarem, Murtagh e Thorn (seu dragão) apareceram e mataram Hrothgar, o Rei dos Anões. Este foi um golpe não só para os anões, mas também para os Varden. Hrothgar sempre foi amigo dos varden, mas nem todos os líderes do clã sentiam o mesmo. Nasuada enviou Eragon para Farthen Dûr para ajudar a garantir que um rei ou uma rainha fosse escolhido, o que ajudaria os Varden a livrar Alagaësia de Galbatorix. Aqui é onde encontramos a cena três.

O tempo de Eragon em Farthen Dûr era árduo e cheio de reuniões, reuniões, tentativas de assassinato, um julgamento e mais reuniões. O resultado final foi um alívio. Orik, irmão adotivo de Eragon, foi nomeado rei dos anões. Eragon transmitiu a notícia para Nasuada e fez com que Saphira começasse sua jornada por lá. Saphira chegou a tempo da coroação. Como um presente (e como foi prometido), ela restaurou a estrela safira. Pouco depois da coroação e da celebração seguinte, Eragon e Saphira deixaram Farthen Dûr para Ellesméra.

Há dois protagonistas principais neste livro: Roran e Eragon. Obviamente, Eragon é o principal protagonista, mas Roran foi ombro de artrite degenerativa muito seguido desde o segundo livro. Eu não retransmiti muito de suas entradas, mas basta dizer que ele aparece um pouco. Você pode dizer que Roran e Eragon são primos. Os dois são teimosos e imprudentes. A maior diferença entre os dois é como a reação à artrite reumatóide juvenil afeta 10 situações atuais. Roran tem o carisma e a paixão para incitar as pessoas a segui-lo e confiar nele. Tal como com os aldeões que ele salvou em ‘Eldest’, quando Nasuada manda Roran para ganhar seu lugar como líder, ele mostra que é capacidade de cada vez, inclusive quando desafia as ordens absurdas de um superior para salvar a vida da maioria das pessoas. seus companheiros. Ele leva suas punições de bom grado, não reclama (muito) e ganhou seu lugar.

Não é assim com Eragon. Neste livro, ele mostrou ainda mais sua imaturidade. Ele é impaciente, irritado e geralmente age como uma criança mimada. Quando ele está tentando fazer com que a artrite reumatóide consuma uma arma no acampamento dos Varden, ele fica todo dramático para Saphira sobre a agonia de ter que aprender a cuidar de uma espada “normal”. Ele é essencialmente uma diva. Ele reclama o tempo todo, fica mal-humorado quando não consegue o que quer ou não consegue entender as coisas, fica impaciente com tudo. A única razão pela qual as pessoas lutam por ele é porque ele é o cavaleiro do dragão. Sem o dragão, ele não seria nada. Ele não tem a força de caráter para reunir as pessoas atrás dele como Roran faz. As pessoas confiam em Roran porque ele ganhou. As pessoas “confiam” (um termo que uso frouxamente aqui) Eragon por causa de sua posição e do que eles esperam que ele faça.

Tenho saudades do Murtagh. Eu sei que ele é o cara mau agora, mas ele é um personagem muito mais agradável do que Eragon e Saphira (que é tão ruim quanto Eragon, mas um dragão). Você o vê algumas vezes e ele parece estar com mais angústia do que nos testes de laboratório de artrite psoriásica do livro dois. Ele também é muito mais poderoso. Você realmente sente por ele. Você sabe que ele não quer ser ruim (algo que Eragon convenientemente não vai lembrar), mas não parece ter uma escolha no assunto. Especialmente quando você vê como ele é usado no final do livro. Eu rezo para que ele sobreviva ao último livro.

Não há novos personagens para mencionar. Arya ainda está lá, igual a Orik. Nasuada, a dieta para artrite reumatóide em moradores de ayurveda, Oromis. Há uma seleção de caracteres secundários que estão constantemente presentes. Existe Carn, um mágico que Roran se torna um bom amigo. Sua magia não é tão forte, mas ele está disposto a fazer o que puder para ajudar. Há Blödhgarm, um mágico elfo que tem a cor da meia-noite. Há Elva, que conhecemos em “Eldest”, que cresceu a um ritmo anormal para compensar a maldição / bênção que Eragon lhe deu. Eu deveria pelo menos mencionar um anão. Houve artrite em Kvîstor, um guarda anão que morre protegendo Eragon de assassinos e em um bairro abandonado de Farthen Dûr. Também há Garzhvog, um Kull. Ele foi apresentado em “Eldest”, mas você o vê mais neste livro. Ele é o porta-voz de como o leitor aprende sobre a cultura Urgal. Há muitos grandes personagens passeando pelas páginas que estão em torno de artrite no pulso e polegar por alguns atos.

No geral, o livro é envolvente e muito bom. Felizmente, achei a linguagem mais fácil de entender. Não havia muitas palavras estranhas como em “Eldest”. Mas, assim como os dois livros anteriores, a descrição era muito contundente. Ele pinta uma imagem bonita e você pode ver exatamente como um lugar ou pessoa parece, mas pode ficar opressivo depois de um tempo. Estes não são livros que você pode simplesmente passar. Eles levam tempo para ler. Pelo menos para mim eles fizeram.