Linguagem neutra de gênero – artrite wiki não-binária no quadril e parte inferior das costas

Linguagem neutra em relação ao gênero, também chamada de linguagem inclusiva de gênero, é a prática de usar palavras que não dão uma ideia de alguém ser mulher ou homem. Por exemplo, a palavra "bombeiro" dá a ideia de que uma pessoa nesse trabalho é do sexo masculino. Uma oferta para um trabalho como "a limpeza é artrite uma deficiência sob a segurança social senhora" dá a ideia de que apenas uma mulher deve fazer o trabalho. As alternativas neutras em termos de gênero são para dizer "bombeiro" e "zelador," respectivamente. Então é mais fácil ver que esses trabalhos podem ser feitos por uma pessoa de qualquer gênero. A linguagem neutra em relação ao gênero é importante no feminismo, porque mudar a maneira como as pessoas falam pode ajudar a tornar as idéias sexistas menos comuns. Por exemplo, a idéia sexista de que alguns trabalhos só devem ser feitos por pessoas de certos gêneros.

A linguagem neutra em relação ao gênero também é importante para muitas pessoas que possuem identidades de gênero não binárias. Por um motivo, esse tipo de conversa ajuda a combater o apagamento não-binário, que é a idéia comum, mas errônea e sexista, de que existem apenas dois gêneros. Como a linguagem neutra de gênero não dá a ideia de que uma pessoa é homem ou mulher, ela também pode se aplicar a pessoas que se identificam como outros gêneros, fora do binário de gênero. Pessoas não-binárias podem pedir alívio da dor no joelho para artrite reumatóide para ser falado desta forma.

O latim é essencialmente uma linguagem histórica, mas ainda é usado por uma comunidade pequena mas vibrante em todo o mundo. Começa a ter alguma terminologia LGBT, como "homofilofilia" (homossexualidade), "propensio sexualis" (orientação sexual), "intersexualitas" (intersexualidade), "identitas generis" (identidade de gênero) etc., mas os neologismos modernos continuam sendo uma questão delicada na linguagem. Além disso, o latim tradicionalmente faz uso extensivo do masculino genérico, o que é difícil de evitar. Se alguém está pronto para usar termos que não existiam na linguagem clássica (ou que tinham um significado diferente), mas que, no entanto, foram usados ​​por séculos (por ex. "persona", "individuum"), possel utilizar uma mistura de termos de diferentes gneros gramaticais e adicionar outras exercies como reaces alinhadas em gnero, a fim de transmitir a neutralidade de gnero, e. "homo filius", "persona filia" e "filium individuum" para expressar "criança" (no sentido de descendência). Para "enby", "nebinium" Foi proposto. [1] norueguês [editar | editar fonte]

O norueguês é uma língua com três gêneros gramaticais: masculino, feminino e artrite nos dedos das mãos e dos pés, mas não tem nada a ver com sexo real. Por exemplo, "kvinne", que significa "mulher", "kusine", o que significa uma prima feminina, "jente", que significa "menina"e "zumbido", que significa "rainha", são todos ou podem ser substantivos masculinos. Há também algumas palavras estranhas, como romkamerat, uma palavra inclusiva que significa colega de quarto. A palavra "kamerat" significa amigo do sexo masculino.

• Hen: Um pronome de terceira pessoa inclusivo. O Norwegian Language Council (Språkrådet) é desfavorável à utilização de "galinha" como um pronome geral de gênero neutro em textos formais (enquanto aberto à mudança deve evoluir o uso real da língua), mas artrite não especificada icd 10 aconselha a usá-lo quando solicitado por uma pessoa não-binária. Na ocasião, o Språkrådet usa "galinha" também como forma de objeto e "galinhas" como forma genitiva. [2]

Ao contrário do inglês, o russo possui três gêneros gramaticais: masculino, feminino e neutro. Enquanto o neutro permite que alguns adjetivos não-binários usem, este gênero não é ideal para pessoas não-binárias por razões gramaticais. A primeira é que os substantivos mais neutros declinam como substantivos masculinos. A segunda é que os substantivos animados de neutrinos não se alteram no caso de expectativa de vida da doença pulmonar por artrite reumatóide acusativa, enquanto os substantivos masculinos e femininos o fazem. Isto implica que as pessoas que usam palavras neutras não são humanas.

Em russo, em vez de nomes do meio, as crianças têm patronyms, ou o primeiro nome de seu pai com -евич / -ович (para meninos) ou -евна / -овна (para meninas) adicionados ao fim. Além disso, eles são finais genderqueer para o patronato. As alternativas incluem -евчен / -овчен (agender), -еви / -ови (multigender) e muito mais.

Linguagem neutra em relação ao gênero, também chamada de linguagem inclusiva de gênero, é a prática de usar palavras que não dão uma ideia de alguém ser mulher ou homem. Por exemplo, a palavra "bombeiro" dá a ideia de que uma pessoa nesse trabalho é do sexo masculino. Uma oferta para um trabalho como "faxineira" dá a ideia de que apenas uma mulher deve fazer o trabalho. As alternativas neutras em termos de gênero são para dizer "anéis expansíveis de bombeiro para dedos artríticos" e "zelador," respectivamente. Então é mais fácil ver que esses trabalhos podem ser feitos por uma pessoa de qualquer gênero. A linguagem neutra em relação ao gênero é importante no feminismo, porque mudar a maneira como as pessoas falam pode ajudar a tornar as idéias sexistas menos comuns. Por exemplo, a idéia sexista de que alguns trabalhos só devem ser feitos por pessoas de certos gêneros.

A linguagem neutra em relação ao gênero também é importante para muitas pessoas que possuem identidades de gênero não binárias. Por um motivo, esse tipo de conversa ajuda a combater o apagamento não-binário, que é a idéia comum, mas errônea e sexista, de que existem apenas dois gêneros. Uma vez que a linguagem neutra em relação ao sexo não dá a idéia de que a artrite é uma pessoa masculina ou feminina, ela também pode se aplicar a pessoas que se identificam como outros gêneros, fora do binário de gênero. Pessoas não-binárias podem pedir para serem comentadas desta maneira.

O latim é essencialmente uma linguagem histórica, mas ainda é usado por uma comunidade pequena mas vibrante em todo o mundo. Começa a ter alguma terminologia LGBT, como "homofilofilia" (homossexualidade), "propensio sexualis" (orientação sexual), "intersexualitas" (intersexualidade), analgésicos para artrite reumatóide; identitas generis" (identidade de gênero) etc., mas os neologismos modernos continuam sendo uma questão delicada na linguagem. Além disso, o latim tradicionalmente faz uso extensivo do masculino genérico, o que é difícil de evitar. Se alguém está pronto para usar termos que não existiam na linguagem clássica (ou que tinham um significado diferente), mas que, no entanto, foram usados ​​por séculos (por ex. "persona", "individuum"), é possível usar uma mistura de termos de diferentes gêneros gramaticais e adicionar outras palavras como apêndices alinhados em gênero a fim de transmitir a neutralidade de gênero, por ex. "homo filius", "persona filia" e "filium individuum" para expressar "criança" (no sentido de descendência). Para "enby", "nebinium" Foi proposto. [1] norueguês [editar | editar fonte]

O norueguês é uma língua com três gêneros gramaticais: masculino, feminino e neutro, mas eles não têm nada a ver com artrite no gênero real da articulação do polegar. Por exemplo, "kvinne", que significa "mulher", "kusine", o que significa uma prima feminina, "jente", que significa "menina"e "zumbido", que significa "rainha", são todos ou podem ser substantivos masculinos. Há também algumas palavras estranhas, como romkamerat, uma palavra inclusiva que significa colega de quarto. A palavra "kamerat" significa amigo do sexo masculino.

• Hen: Um pronome de terceira pessoa inclusivo. O Norwegian Language Council (Språkrådet) é desfavorável à utilização de "galinha" como um pronome geral de gênero neutro em textos formais (enquanto aberto à mudança deve evoluir o uso real da língua), mas aconselha a usá-lo quando solicitado por uma pessoa não-binária remédios naturais para a artrite nos dedos. Na ocasião, o Språkrådet usa "galinha" também como forma de objeto e "galinhas" como forma genitiva. [2]

Ao contrário do inglês, o russo possui três gêneros gramaticais: masculino, feminino e neutro. Enquanto o neutro permite que alguns adjetivos não-binários usem, este gênero não é ideal para pessoas não-binárias por razões gramaticais. A primeira é que os substantivos mais neutros declinam como substantivos masculinos. A segunda é que substantivos animados neutros não mudam no caso acusativo, enquanto substantivos masculinos e femininos fazem isso. Isto implica que as pessoas que usam palavras de testes laboratoriais de artrite psoriática neutra não são humanas.

Em russo, em vez de nomes do meio, as crianças têm patronyms, ou o primeiro nome de seu pai com -евич / -ович (para meninos) ou -евна / -овна (para meninas) adicionados ao fim. Além disso, eles são finais genderqueer para o patronato. As alternativas incluem -евчен / -овчен (agender), -еви / -ови (multigender) e muito mais.