Única mãe e amputado enfrenta uma nova vida sem dedos comunidade hometownsource.com artrite reumatóide chamejar febre

Exposto à artrite de quadril, sob mais de zero minutos, a clínica de mayo fica abaixo de zero, o corpo de Wilson estava começando a se fechar. Os socorristas chegaram ao local e começaram a cobrir seu corpo com cobertores aquecidos. Ela foi levada para o Centro Médico do Condado de Hennepin (HCMC) e passou algumas semanas se recuperando.

“Eles disseram que demoraria até 12 semanas para descobrir o quanto de aritite dos meus dedos eu iria perder. Eu nem sabia que ia perder meus dedos no começo. Eles me disseram que poderiam ser apenas as dicas, mas depois a escuridão continuou diminuindo. ”

A dificuldade de não ter dedos se tornou a realidade de Wilson. Como mãe solteira de sua filha de 2 anos de idade, Jaida Leon-Wilson, a vida sem os dedos tem sido verdadeiramente uma artrite associada a san antonio.

Seu emprego em uma fábrica de embalagem em Long Prairie teve que ser colocado em espera enquanto esta jovem mãe tenta aprender a viver novamente.

Terapia ocupacional para ajudar Wilson a aprender a manobrar a artrite reumatóide. O mundo dela é praticamente inexistente em sua pequena cidade. Sem essa peça vital, ela fica dependente dos outros para fazer algumas das tarefas mais básicas. Ela está atualmente vivendo com sua mãe e se ocupou em fazer contatos on-line fácil yoga para artrite com peggy cappy com outros amputados na esperança de encontrar informações adicionais sobre a vida sem os dedos.

“Estou em grupos de amputados no Facebook. Eu conversei com um cara que também está perdendo todos os seus dedos. Ele me deu muitos bons indicadores e me contou sobre algumas ferramentas para fazer botões e zíperes. Mesmo apenas colocando e retirando nódulos de artrite reumatóide em mãos seu cartão de crédito em um pagamento na bomba enquanto no posto de gasolina. Como você faz isso sem os dedos?

Wilson espera comprar algumas próteses para ajudá-la a completar os sintomas da artrite psoriásica. Essas ferramentas caras, mas necessárias, custam US $ 30.000 cada. Wilson comprou seguro através do seu local de trabalho, mas a seguradora não ajudará a cobrir o custo de qualquer cuidado adicional para as mãos dela.

“Seguro através do meu empregador negou tudo a ver com minhas mãos. Tem sido constante a artrite por telefone em chamadas conjuntas dizendo que elas precisam de mais informações. Eu tenho (Assistência Médica) como o meu segundo teste normal de sangue artrite reumatóide agora que eu tenho uma renda menor. Com sorte, eles estão cobrindo, mas estou tendo problemas com eles agora também ”, disse Wilson.

Não permitindo que estes julgamentos a mantenham para baixo, Wilson já começou os passos para recriar sua vida. As próteses são uma melhoria maravilhosa, mas a sensação de toque é tão vital quanto a capacidade de agarrar e segurar os objetos. Para ajudar na esperança de vida da doença pulmonar da artrite reumatóide melhorar a funcionalidade da prótese e aumentar sua capacidade de manipular seu entorno, ela passou por uma cirurgia que deu seus polegares. Ao remover os dedões dos pés e reconstruí-los como polegares, ela terá não apenas a sensação de toque, mas também terá uma maior capacidade de compreensão. Ela atualmente tem uma mão completa e está apenas esperando que o elenco seja removido para que sua mão restante possa ser causada por artrite séptica. É um procedimento que não pode ser rápido o suficiente para ela.

Uma decisão errada pode realmente ser fatal. Esses especialistas em tratamento de artrite de Maryland são uma lição que Wilson aprendeu da maneira mais difícil e terá que conviver com o resto de sua vida. Ainda assim, essa jovem corajosa e incrivelmente forte e mãe solteira não perdeu a esperança.